An@ Encantada

Porque sim…

Arquivo de Setembro, 2010

Eu pergunto-me o mesmo

Quem diria? Eu e o Costinha com pensamentos semelhantes. (com a vantagem do meu pensamento não conter erros de concordância) Ahahahahahahahah

Daqui a um mês vou estar aqui

Nem tudo é perfeito

O único senão de publicar posts a partir do telemóvel é que não existe a opção de justificar o texto. É que eu sou uma perfeccionista, talvez até sofra de DOC. Just a bit.

Eis que o grande final se aproxima

Já ando nisto há mais de um ano. E se me tem custado, mas o que aprendi compensa largamente o sacrifício. Acho é que vai ser duro. Três trabalhos, sendo que um deles é a imagem gráfica de uma empresa completamente nova. Tudo isto no próximo mês. Depois disto serei Designer Gráfica. Gosto.

Este vício (caro) chamado Livro

Toda a vida adorei ler. Desde que me lembro que devoro livros. No entanto, sem saber muito bem porquê, deixei de o fazer. Um dia dei por mim e só lia praticamente um livro por ano, nas férias. Sou da opinião que nos tempos livres só devemos fazer aquilo que nos dá prazer e este sempre foi dos meus hobbies preferidos. Por isso, retomei as leituras e a um ritmo absolutamente alucinante (e dilacerante da minha conta bancária). Nem me atrevo a fazer as contas por alto… Estamos a 3 meses do fim do ano e, se não me falha a memória, já foram estes todos:

– Trilogia Millennium, Stieg Larsson
– Cinco quarto de laranja, Joanne Harris
– À primeira vista, Nicholas Sparks (blagh)
– O símbolo perdido, Dan Brown
– A Ilha, Victoria Hislop
– Alguém como tu, Cathy Kelly
– Não há bela sem senão, Rebecca James
– O diário de Carrie, Candace Bushnell
– O monte dos vendavais, Emily Bronte

Acho que até agora são estes, mas logo à noite confirmo se me esqueci de algum.

Oktoberfest em Lisboa

Confesso-me desiludida e as expectativas nem eram tão elevadas como se possa pensar. Foi giro e era por uma boa causa, mas, oh senhores!, por favor, era suposto haver cerveja de várias qualidades. Dois tipos de cerveja, em que um deles era mau demais, e eu não sou esquisita, não se admite. Muito fraco. As filas também eram um pouco chatas e os pretzels estavam duros, mas a salsicha era boa. Valha-nos isso.

Fofa que só eu…

No sábado conheci o namorado da minha afilhada e só para dar um arzinho da minha graça, saio-me com esta:
– Podes tratar-me por madrinha!

Conseguem imaginar a cara do pobrezinho?!