An@ Encantada

Porque sim…

Voltei, once again

Bem sei que blogger que se preze não abandona o seu estaminé por tanto tempo. Mas vocês sabem lá a minha vida. Toneladas de trabalho que pareciam não terminar nunca mais e uma falta de vontade crónica de parar por aqui.

Vamos ver se está ultrapassado. Se consigo finalmente voltar aos disparates regulares. Se não fujo culpando a desinspiração. A ver vamos.

Era tão capaz de viver aqui

 @Barcelona 12/2010

Cupcakes

Primeiro foi a loucura. Depois o desapontamento. Agora [como sempre fora de tempo] foi a minha vez de experimentar e devo dizer que é uma experiência a não repetir. Aquela cobertura é demasiado doce, enjoativa, má mesmo! Cupcakes?! Thanks, but no thanks.

Tinha tantas ideias para posts

Mas acabei por me esquecer. A desinspiração tomou conta de mim.

Para que saibam:

  • Não fiz uma única compra de Natal;
  • A árvore continua por montar;
  • Pela 1.ª vez na vida acho que me vou voluntariar para trabalhar num feriado;
  • Tenho os pés frios…

Afinal foram 4. Precisas de colinho, xuxu?

Olé! E vão 3

Como tudo podia ter sido diferente se fossem estes 11 há 5 meses…

Porque há 17 anos que é o meu “bebé”

Estádio da Luz, minuto 86. Jorge Jesus decide colocar Nuno Gomes em campo. O jogo está resolvido, o público saciado, mas há sempre lugar para um homem com história. Pouco depois, uma acção ridícula do guarda-redes Salin choca de frente com o instinto goleador do avançado de 34 anos. Golo, loucura na Luz, olhos embargados em contacto com o céu.

É destes relatos que se faz o futebol. Completa e estranhamente ostracizado por Jesus desde o início da época, Nuno Gomes provou em pouco mais de cinco minutos duas coisas: continua a saber o que é a arte do golo e a provar que é um homem de coração e convicções. O pai, recentemente falecido, não foi esquecido na hora da celebração.

O renascer de Nuno Gomes, mais pelo tom simbólico do que pela importância nas contas da Liga, é o momento da ronda 11.

in Maisfutebol